Leitores da Folha relatam protestos pela educação em ao menos 120 cidades

FolhaLeitores da Folha relatam protestos pela educação em ao menos 120 cidades

Desde o início da manhã desta quarta-feira (15), leitores da Folha relatam a ocorrência de protestos em defesa da educação em pelo menos cem cidades brasileiras. 

A UNE (União Nacional dos Estudantes) convocou estudantes de todo o país para uma mobilização nacional na próxima quarta-feira (15) contra os cortes de verba nas universidades federais anunciados pelo governo Jair Bolsonaro (PSL).

Sindicatos ligados à educação já haviam anunciado paralisação e manifestações nessa data contra a reforma da Previdência.

As faixas, cartazes e gritos de guerra registrados falam na maior parte das vezes sobre a importância das entidades estudantis para o desenvolvimento local e do país. Mas há também menções à reforma da Previdência e aos decretos de flexibilização do uso de armas no país. São comuns cartazes com os dizeres "Menos Armas, Mais Educação". 

Até o início da tarde, leitores de quase todos as unidades da federação enviaram fotos e vídeos retratando protestos nas ruas, com exceção de Amapá e Roraima. Não é possível, porém, dimensionar o número de pessoas mobilizadas. 

Os estados com mais cidades em que há relatos de protestos são: São Paulo, Minas Gerais e Bahia. São Paulo tem 22 cidades com manifestações; Minas, 17 e Bahia, 10. 

Além de muitas capitais, participam também das manifestações, cidades menores como Felipe Guerra, no Rio Grande no Norte. Na cidade de 5.734 habitantes, professores foram até uma praça com cartazes e um carro de som contra cortes na educação.

Se você está participando de algum desses atos, envie foto, vídeo ou relato contando como foi a manifestação. O material poderá ser publicado pela Folha. Basta enviar a informação para o WhatsApp da Folha (11 99486-0293). Não se esqueça de dizer seu nome e cidade.